domingo, 30 de novembro de 2008

Sonhos e Abraços

Agasalhas-me em loucura e embalas-me em sonhos reais, tão limpidos como o desejo da tua boca com os teus beijos que me entorpecem de ternura. Abraças-me com a paixão que paira no ar dos nossos corpos que se colam ...roupas, sapatos espalhados pelo espaço do cheiro que faz de ti mulher e amante. Sussuras-me magia alucinante de pequenos gestos, momentos de hipotismo e de muitos amores febris e algumas palavras obscenas. Procuras as minhas mãos que se entrelaçam nos teus serenos cabelos e buscam suspiros de prazer, num constante vai e vem irreflectido numa absurda procura de bocados de mim, pedaços de vento que arrefecem os teus lábios e abrem um sorriso leve que me acaricia um sono descansado. Deparo-me com um abismo doce e calmo uma mistura de beleza e mistério onde me encontro cada vez que o sobresalto estremece os meus braços que te circundam, entre lençois de cetim preto macio e frio, e o calor do teu peito dourado e molhado  enquanto te abrigas em mim.

sábado, 29 de novembro de 2008

Acordar em ti

Amanheço-te no mesmo abraço em que me adormeces, entre sonhos de surpresa, beijos longos em noites curtas, momentos eternos de abraços loucos de paixão, promessas de  histórias de vida e sorrisos de dias felizes. Aconchegamo-mos de respiraçao suspensa, ficamos inoveis apenas gozando todos os lugares pelos quais voamos livremente em circulos de mãos dadas e olhares suspensos.
Coleciono pedaços de ti entre sonhos e suspiros, entre mãos dadas e abraços suados pela fragilidade do teu corpo agarrado ao meu, encontro uma realidade de simplicidade num sorriso que me dás enquanto enterro os meus olhos nos teus pensamentos, entre reflexos de luar e lembranças de tempos perdidos. 
Acorda-te o desejo de me possuires, as tuas mãos tocam o teu corpo como quem grita por um horizonte perdido entre confissões de saudade, mas manténs o corpo entorpecido. Revelo-te aquilo que sempre imaginei para nós, quando busco o conforto das tuas lembranças e num ápice as minhas mãos entrelaçam os teus cabelos doces e ternos, caucionam os teus ombros macios, beijam o teu pescoço fertil de sabores. Nada existe para além do desejo, nem o desassossego das roupas espalhadas por nós ou os movimentos dos nosso corpos deslizando mansamente após um sono tranquilo. Por fim acordas, enrolada no meu abraço, enterrada no meu corpo,e nasces de novo, para mais um dia comigo.

Jardim Florido

Ouve a voz que te chama e te afaga a imaginação, não te deixes iludir por meros pedaços de ténue ternura. Sente as mãos que te sustentam e te circundam, olha a luz que reflecte do amor que te atormenta os momentos de solidão e segue o teu caminho. Há sempre algo que te espera e te chama para despertar factos inegaveis de inconfundiveis ocasiões de afeição que nos impele para o mais infimo objecto dos nosso desejos. Embora possas ter dúvidas, há alguém que está a olhar por ti, que te recorda com a elequencia arrebatadora de quem sabe que não há vida para além de nós.
Enxuga as lágrimas que a dor do teu coração faz reflectir no meu peito, porque essa tua mágoa não existirá se deixares a alegria chegar junto de nós.
A vida é um caminho tortuoso, por vezes até estéril de acontecimentos, mas tudo não passa de vontades que se fundamentam na nossa experiencia. A vida é por vezes cinzenta, mas depende de ti, de nós, dar-lhe a existência para que se torne num jardim, para que tudo fique florido.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Viver a dois

O frio aperta e nem damos por isso, tal é a intensidade com que nos acolhemos a cada rajada de vento que nos acaricia a face nestes dias de longos Invernos tornados Outonos pelas vontades de estar presente e de não nos esquecermos de sonhos de felicidade em noites amenas de Verão ou dos cheiros de flores e corpos radiosos em manhãs de Primavera.
Seguimos um rumo independentemente do tempo que faz lá fora sem vacilar perante tempestades. Damos sempre mais valor á bonanza que se segue à agitação moral, e que ameniza o estar e o sentir que acentua o facto de sem amor apenas haver escuridão e frio. Aproveitamos os poucos raios de sol que nos afagam os cabelos junto com salpicos de um mar imenso que salta em direções opostas com a força de águas desgrenhadas, e percorremos em passeio distâncias que nos ligam a sonhos e ideias, momentos de paz que escolhemos viver a dois.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Re-encontro em Coimbra

Coimbra, 26 de Novembro de 2008

Um dia para mim tocante, após ter re-encontrado estes dois moinantes, amigos de muito longa data do nosso Bairro Marechal Carmona. 
Foi com emoção e alegria que na companhia da minha mulher encontrei a Zita Batista e o Luís Garção, dois amigos que não via desde os finais dos anos 70. 
Apesar de mais velhos, apenas uns anitos claro, estamos cá, vivos com saúde e com muitas memórias dos anos passados pelo Bairro.
Foi pouco o tempo disponivel hoje, mas o suficiente para saber que vale a pena ter amigos assim, pessoas que apesar da distância e dos anos de ausencia, não esqueçemos nunca.
Após o almoço tive ainda tempo para estar com toda a Família Gaspar, Carlos, Paulo, Gracinha e ZéTó, e rever ainda os pais deles, D. Soledade e Sr. Gaspar, duas pessoas pelos quais sempre tive muito respeito e carinho e aos quais desejo rápidas melhoras e muitos anos juntos dos seus.
Depois ainda um passeio a pé com o Carlos Gaspar, desde a Rua C até ao Samambaia, algo que eu não fazia penso que desde 1981, o meu último ano em Coimbra. Foi o tempo suficiente para pelo caminho re-encontrar mais alguns amigos que não via também há muitos anos.
Que saudades do nosso Bairro e de muitas pessoas que me viram crescer.
Grande abraço a todos

Friends will be Friends

Luís Garção Nunes e Zita Batista
Dois amigos quase de berço, re-encontrados hoje em Coimbra, após longos anos de ausência de noticías. Foi com prazer e emoção que vos re-vi, abraçei e re-vivi alguns momentos inesqueciveis duma juventude que apesar de dificil (eram outros os tempos) será para sempre recordada com carinho e amizade. Dia 6 de Dezembro teremos mais tempo para com outros nossos amigos relembrar episódios e pensar o futuro sem mais ausencias. Os amigos são importantes, a amizade alimenta a nossa passagem por este mundo cão, pejado de invejosos e outros mal dizentes. 
Grande Abraço aos dois

Another red letter day
So the pound has dropped and the children are creating
The other half ran away
Taking all the cash and leaving you with the lumber
Got a pain in the chest
Doctors on strike what you need is a rest
Its not easy love but youve got friends you can trust
Friends will be friends
When youre in need of love they give you care and attention
Friends will be friends
When youre through with life and all hope is lost
Hold out your hands cos friends will be friends right till the end
Now its a beautiful day
The postman delivered a letter from your lover
Only a phone call away
You tried to track him down but somebody stole his number
As a matter of fact
Youre getting used to life without him in your way
Its so easy love cos you got friends you can trust
Friends will be friends
When youre in need of love they give you care and attention
Friends will be friends
When youre through with life and all hope is lost
Hold out your hands cos friends will be friends right till the end
Its so easy love cos you got friends you can trust
Friends will be friends
When youre in need of love they give you care and attention
Friends will be friends
When youre through with life and all hope is lost
Hold out your hands cos friends will be friends right till the end
Friends will be friends
When youre in need of love they give you care and attention
Friends will be friends
When youre through with life and all hope is lost
Hold out your hands cos right till the end
Friends will be friends

video

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Eu sou o teu momento

Gosto de momentos teus, pedaços de vida defenidos pelo tempo que me dedicas sem que tenha necessidade de te fazer notar a minha presença célere. Num caminho de existência perdida no espaço, e no pensamento de todos aqueles com que diáriamente nos cruzamos, trocamos inesperadamente sonhos e fragmentos de carinho estampados no imaginário de noites de luar frias. Preciso de ti e do teu carinho por tudo e por nenhuma razão especial, consumo o teu sorriso que me alumia os dias e as horas passadas longe de nós, e enfrento cada momento dificil com a mesma relutância com que me afasto do teu corpo ardente, numa forma estúpida de te querer que absorve as minhas energias ao nadar de encontro do teu olhar. 
Estendes-me os braços na ânsia muitas vezes de me estrangulares sonhos formosos, minutos em que consigo transpor espaços e conhecer outras realidades. Tento em vão por vezes fugir desse teu mar agitado que me expulsa e me enrola em ti e nos teus enigmas de côr quente e areia grossa, e acabo sempre esvaído num banho de ternura e de liberdade que me respira os sentidos e me atira para um céu imenso que sobrevoas com energia e com a alegria com que reténs vida e coisas simples, momentos de mim.
video

My Sweet Lord

Concerto de homenagem a George Harrison, dois anos após a sua morte. 
Nas violas Eric Clapton o filho de Harrison, ao piano Paul McCartney, na 1ª bateria Ringo Star, na segunda Phill Collins, na guitarra Tom Petty, no órgão e vocal Billy Preston, um video imperdivel com um canção de 1970 cheia de personalidade, ainda hoje recordada por todos os que viveram os anos 60 e 70.
video

Saudades de Coimbra

video
Oh Coimbra do Mondego 
e dos amores que eu lá tive 
Oh Coimbra do Mondego 
e dos amores que eu lá tive 

quem te não viu anda cego 
quem te não ama não vive 
quem te não viu anda cego 
quem te não ama não vive

Do Choupal até à Lapa
foi Coimbra os meus amores
a sombra da minha capa
deu no chão abriu em flores

domingo, 23 de novembro de 2008

Coimbra tem mais encanto

Coimbra tem mais encanto
Na hora da despedida.

Que as lágrimas do meu pranto
São a luz que me dão vida.

Coimbra tem mais encanto
Na hora da despedida.

Não me tentes enganar,
Com a tua formosura,
Que para além do luar,
Há sempre uma noite escura.

Coimbra tem mais encanto
Na hora da despedida.

Coimbra tem mais encanto
Na hora da despedida.

Que as lágrimas do meu pranto
São a luz que me dão vida.

Coimbra tem mais encanto
Na hora da despedida.

Quem me dera estar contente,
Enganar a minha dor,
Mas a saudade não mente,
Se é verdadeiro o amor.

Coimbra tem mais encanto
Na hora da despedida.

video

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Sei que te amo mais

Sei que te amo mais do que por vezes te dou a perceber e que ainda assim tens uma fé inabalavél em mim. Sei que me queres mais do aquilo que imagino e ainda assim a minha certeza acerca do teu amor é de uma persuasão intima que ultrapassa a razão. 
Nada acontece por acaso e nem as circunstâncias especiais do mero sucesso imprevisto, consegue desvirtuar o sentimento de alguém que acredita na particularidade dos momentos já partilhados  e que têm a convição de que o inseparavel existe. 
Sempre que nos pensamos, a cada vez que nos cruzamos, a toda a hora que nos desejamos crescemos e fortaleçemos aquilo que nos une, e libertamos de forma permanente seja o que for que nos possa separar. 
Preciso de ti nos meus braços, seja para serenar os meus incómodos, ou para tal como ontem poder dizer que hoje estamos mais fortes e alegres, que o nosso sossego torna livre a alegria que nos arrabata o fôlego e as angustias de pensarmos que o nosso tempo passa depressa de mais, como se por acaso o tempo que já tomámos como nosso tivesse sido perdido ao longo dos anos, quando afinal tudo não passou de uma experiência extraordionária de vida, uma lição de futuro que aprendemos com firmeza.
Apesar de tudo erramos com frequência e porque foi fácil perceber que o erro faz parte da condição humana, talvez por isso não conseguimos mudar coisas menos boas, mas sim manter todos os pequenos pormenores que nos fortaleçem e nos tornaram únicos.

Ter amigos

Hoje tive a alegria de, primeiro via internet e depois via telefone "re-encontrar" mais uma amiga de infância que não vejo, penso que desde os finais de dos anos 70. Desde o dia 21 de Outubro, dia dos meus anos, têm sido um turbilhar de memórias, emoções, re-encontros, pensamentos com inúmeras pessoas que por esta ou aquela razão deixei de ver desde há muito. Essa minha amiga, a Zita Baptista em conversa perguntou-me se eu era muito saudosista. Ás tantas sim, mas o que se trata aqui é de algo que em todo o mundo se apregoa, mas que poucos utilizam na prática. Amizade, afeiçao por, laços cordiais com, dedicação a. Boas práticas cada vez mais esquecidas. Manter boas relações com pessoas que nos viram crescer e nos ajudaram a ser gente, que de alguma forma influenciaram o nosso presente num passado que sem que dessemos por isso, já está bem longe, é uma bom ideal de vida. Ser amigo de alguém é estar sempre disponivél sem que para isso tenhamos de ser requesitados, é perceber que alguém precisa de nós mesmo antes dessa pessoa sequer pensar nisso. É dificil? É concerteza, e por isso se destroem amizades de anos por pequenos detalhes sem a mínima importância. Penso que já aqui referi um dia neste meu espaço de reflexão e critica, espaço de emoções fortes e de muita paixão, que um dia um amigo comentou comigo que NÃO É A VIDA QUE É CURTA, A MORTE É QUE É MUITO LONGA
Nada mais certo, e apesar de muitos de nós combatermos a velhiçe, escondermos a idade, nada melhor que poder dizer que estamos velhos, que temos um percurso de vida percorrido, e QUE TEMOS AMIGOS. Isso é que é muito mais importante.

domingo, 16 de novembro de 2008

15 de Novembro de 2008

Por causa desta beleza que ontem fez 17 risonhas primaveras, tive um dia preeenchido quanto baste, de simples momentos banais, e de bocados de vida, minutos e horas fantásticas na companhia daqueles que efectivamente me querem bem, e por quem dava a vida sem hesitar.
Tive a honra de ser convidado juntamente com a Laura, para acompanhar os amigos da Marta num daqueles novos jantares de anos que pegou moda, ou seja, a gente faz anos, comvida os amigos, mas cada um paga o seu. Um jantar porreiro, na companhia de mais 11 amigos, onde me ri com todos eles, num momento de grande descontração.
Depois, a ida até ao Mostarda para um café, para fazer horas até à abertura da Discoteca VOLT. Não entrava numa discoteca desde há muito tempo. Nos últimos 20 anos penso que apenas umas 2 ou 3 vezes. Foi uma noite gira, onde abanei o capaçete até às 4 da matina, cedo por isso porque aquelas coisas agora fecham de manhã, algumas nem fecham.
Tudo isto para dizer que é fixe que os nosso filhos, os meus com 24, 19 e 17 anos, não se envergonham que os pais os acompanhem a estes lugares e que convivam com os seus amigos mais chegados. Sinal de que apesar de cotas, a gente ainda se safa bem. Parabéns Marta.

sábado, 15 de novembro de 2008

Martocas Criminologista - 17 anos de vida

Esta menina catita aqui de dedo apontado ao nariz, sempre levantado pelas melhores razões, é uma castiça. Amiga do seu amigo, odeia estupidez e invejosos (Quem sai aos seus....) . Esperta como um alho, sabe de onde vêm e para onde não quer ir. Aqui ficam alguns momentos da sua curta mas tica vida entre nós. Que a vejamos fazer muitos e bons aniversários, sempre na compania daqueles que mais ama.  














































quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Fantasia ou meditação ?

Nada do que me dizes faz sentido quando apenas emites sons que pretendem baralhar os meus sentidos mais nobres, ou quando aquilo que opinas não te vêm do coração. 
Nada do que ouço me atemoriza quando te abres a mim, ou quando em silêncio me atinges na profundidade dos meus pensamentos mais debelitados, nem isso consegue acordar-me de um sonho carregado de fantasia ou meditação. 
Conheço-te o suficiente para saber quando ousas desafiar a minha reflexão sobre assuntos que me levam ao retorno do pensamento sobre mim mesmo, ou a examinar uma ideia ou uma situação com a ponderação que seria adquada. 
Sabendo que a consideração que colocas em todos os actos que a nós dizem respeito, dou por mim completamento refugiado no calor das tuas ideias, deixando-me de forma leviana seduzir por momentos breves e imprudentes que nem sempre arrebatam a forma simples de ser que te habituei a ver em mim. 
Ora sou forte e reflectido ora não consigo deixar de ser imprudente e chamar-te à razão mais que óbvia de que sem mim não és nada. 
Eu sou desde sempre a razão pela qual continuas a respirar e a consumir a luz que te aquece o corpo e o  sol que te alumia a forma de me amares. 
Ora me amas muito, ora me amas ainda mais, é já  algo que não controlas, por mais que queiras abandonar esse cheiro empregnado de mim que absorveu o teu corpo e a tua vontade. 

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Coimbra e a Saudade

Hoje tive a oportunidade de estar em Coimbra e ter passado um bom par de horas à conversa com dois manos Gaspar. Foi o relembrar de pequenos grandes momentos das nossas vidas, anos de ouro de uma mocidade fantástica que continua ao alcançe dos nossos pensamentos e recordações. Grandes tempos de amizade que se construía fora dos Monitores TFT, sem sms e Play Station's, apenas e só em brincadeiras de rua e encontros de jardins, ou na melhor das hipoteses comunicando com walkie talkies feitos com 2  latas de graxa de sapatos e uma gita que as unia.
Coimbra é de facto fantástica para estas coisas que nunca se perderão.

sábado, 8 de novembro de 2008

Há amores eternos

Já chorei por ti e pela tua beleza silenciosa, que tantas vezes se esconde de mim sob uma sombra azul de um mar imenso ou de um cinzento escuro numa manhã de tempestade que nos apanha violentamente. És uma beleza que me embriaga levemente, cada vez que te olho e sinto a magia das tuas mãos quando me tocam. És uma rosa selvagem que me cativa e atormenta, que aproevitas momentos de devaneio ou de pensamentos imaginários para espetar espinhos pontiagudos até que a dor seja apenas uma fantasia. Aprendi contigo que a beleza só precisa de ser um sussurro na escuridão ou um silvo na claridade, e que para te ter assim, bela e frágil, atravesso oceanos á procura de um mundo diferente, racionalmente calmo onde possa guardar os nosso segredos como se de tesouros se tratassem, um lugar de grande significado onde te tornas presente. Nada pode demover esse sentimento, nem a irrefleção dos teus passos que denuncia a forma e a clareza do teu raciocínio, e até mesmo quando os teus passos se afastam, sei que voltarás à minha vida porque sou o heroi da tua, desde a noite em que te visitei nos meus sonhos mais profundos e te sessurrei que te amava. Há amores eternos, não há? 

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Um momento certo

Sinto-me feliz sempre que me atravessa o pensamento a luz do teu olhar,  como se uma lágrima de chuva me escorresse pela face e um sorriso de sol me aquecesse a alma. 
Abro a janela do nosso amor e deixo o vento passar e roçar no teu rosto. Atiro-te um carinho no pensamento e liberto um beijo  que guardo com carinho desde o nosso primeiro dia.
Lá fora chove abundantemente, e o barulho que as gotas de chuva fazem ao cair no nosso futuro, é inaudivel. Agarro carinhosamente várias gotas e separo-as como se fossem lágrimas de alegria em momentos de emoção extrema que temos vivido. Guardo-as com carinho e deixo o meu pensamento abraçar com jeitinho os teus braços. Sinto a suavidade da tua respiração que me envolve o olhar e me tolha a razão. Acaricio-te e perco-me no teu pescoço num gesto que repito com fervor e que me enche de prazer; por um instante não estou cá, viajo na imensidão que é conhecer-te, recordo cada segundo que me dedicas, redescubro-te am cada dia e tento imaginar como seria se, naquele dia, naquele preciso segundo não me tivesse apaixonado profundamente por ti. Mas não consigo visualizar essa possibilidade, suponho que seria apenas escuro, vazio, um tempo frio e sem sentido, acredito ser a única imagem que posso imaginar. Respiro-te volto a ti e ao presente, sinto-te de novo mais perto e desejo enfartar-me de ti, gozar o prazer moral de te ter comigo e a satisfação intima de ser aquele um dia sonhaste querer possuir. O momento é de silêncio profundo, dormes aninhada no deleite carnal dos teus sonhos mais sensuais, no calor relativo dos sentidos e do sentimento daquilo que é belo e estranho. Sonhas algo que ao acordar poderás descrever com propriedade e exactidão, vives de olhos fechados momentos de alegria e pôes em evidência o caracter genuino do teu sorriso e do teu olhar cada vez que sabes que esteja eu onde estiver, estou perto do teu espaço. Agarras-me com toda a tua sensualidade imortal que me deixa por vezes extasiado, completamente arrabatado por gestos, palavras e olhares enigmáticos como se fizessem segredos de momentos insignificantes  e de inexplicaveis e preciosos sentimentos de fabulosos momentos de ternura e de imaginação que influenciam os nosso dias e nos atiram para momentos certos ou incertos, bocados de vida, rasgos de direcções e rumos contraditórios que nos conduzem sempre à libertação desta estranha sensibilidade, desta loucura de todos os dias que é acordar ao teu lado.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Barack Hussein Obama


Ontem  Barack Obama foi eleito o 44º presidente dos Estados Unidos fazendo história ao ser o primeiro afro-americano a ser eleito para o mais alto cargo da Nação Americana, completando uma surpreendentemente e rápida escalada ao poder."
Utilizando desde o inicio da Campanha uma mensagem inspiradora de mudança e de esperança Obama conseguiu os seus objectivos no meio de uma expectativa mundial. Foi um desafio aceite pelos americanos, o da mudança proposto pelo candidato democrata à Casa Branca, ao ponto de lhe terem concedido uma vitória clara e inequivoca nas eleições realizadas nesta histórica terça-feira, 4 de novembro, nos Estados Unidos .
Barack Obama alcançou uma vitória histórica com a qual pôs fim a oito anos de governo republicano. Ele consegui impor-se nos estados do Nordeste, Norte e Oeste tendo o  Centro e o Sul votado maioritariamente em McCain. Obama têm pela frente um desafio dificil dirigindo um país que tem duas guerras no exterior e a maior crise econômica dos últimos 70 anos.
De qualquer forma, e desde que me lembro, nunca tinha assitido a umas eleições para a Presidência America, que trouxessem tanta energia ao próprio país de tal forma que transbordou para os 4 cantos do Mundo. Hoje assistiu-se nas televisões, a manifestações de apoio e satisfação com a sua eleição, tendo sido festejada à Escala Global. Desde a Austrália ao Japão, da Indonésia ao Chile, Iraque, Irão, Inglaterra, Quénia claro.
Todos esperamos que Obama saiba merecer a confiança que todo o Mundo lhe deu, tentado resolver algumas vergonhas Internacionais, Guantanamo, Iraque, Afeganistão, Irão, Venezuela, e que saiba com a grandeza que o cargo lhe dá, ter a subtileza de saber ouvir os outros e decidir de acordo com os interesses Mundiais e não em função do Petróleo que por esse mundo fora existe.
Martin Luther King, Jr
"Eu Tenho Um Sonho" -  "I Have a Dream" O histórico discurso público feito pelo ativista político Dr. Martin Luther King, Jr., no qual falava da necessidade de união e coexistência harmoniosa entre negros e brancos no futuro. O discurso, realizado no dia 28 de agosto de 1963 nos degraus do Lincoln Memorial em Washington, D.C. como parte da Marcha de Washington por Empregos e Liberdade, foi um momento decisivo na história do Movimento Americano pelos Direitos Civis.

Seria a Eleição de Barack Hussein Obama parte desse sonho??

sábado, 1 de novembro de 2008

O cheiro do teu corpo

Ainda hoje o cheiro do teu corpo atravessa o meu pensamento como naquele primeiro dia em que me provocaste com a nudez das tuas palavras. Atormentas-me sempre que te despes de ideias menores, e re-descobres a inocencia perdida sem que a vergonha que em menina te assolava a consciência e te fazia corar te magoe. Atiras ao ar sorrisos que cortam o meu olhar penetrante e fresco e aumentas o desejo que sempre tenho de te dizer que não me perco nesses sorrisos, apesar de sempre que penso em ti, querer sentir o teu abraço quente e forte, sinónimo da paixão  que nos une. 
Gosto de saber que acordas em cada dia como se uma nova oportunidade de vida te tivesse sido oferecida, e que calas as palavras com que imaginas confrontar-me, mas que não consegues dizer, apenas porque o desejo de seres minha é mais forte do que a firmeza com que os meus dedos acariciam a tua pele aveludada. No luar do nosso canto, notas frescas de beleza e de tormento redopiam entre beijos longos e projectos de futuro, e por mais que pretendas libertar-te, queres cada vez estar mais presa a mim porque nós somos o teu projecto. Nunca imaginaste um dia sentir algo assim, nem nunca o odor de alguem te tinha pregado o olhar e tolhado o sentimento, algo que tanto desejavas e reprimias, porque sempre tiveste medo de te sentir dessa forma. Chega um momento em que já não resistes e aos primeiros raios de sol da manhã desesperas de desejo e ardes de vontade de gritar ao mundo, todo  explendor de ideias que te assolam as entranhas do teu passado e da frescura dos pensamentos que serão os teus próximos momentos. O meu corpo faz-te endoidecer e por mais que queiras não consegues apagar os traços de todos os passos que deste para te embrenhares em mim, porque neste momento o teu corpo é um espelho de mim, e o teu cheiro a terra molhada num dia de Outono infiltrou-se nos teus seios e nos meus lábios tornando-se num perfume inebriante e envolvente, numa forma magnética que nos atrai e nos consome. 

Saudades do meu Pai

Hoje que se celebra o dia de Todos-os-Santos, é normal as pessoas acorrerem aos cemitérios para deixarem umas flores nas campas dos seus entes queridos.
Eu pessoalmente sempre fui contra isso. Acho que não há dias certos para nos lembrarmos daqueles que já partiram, muito menos gastando dinheiro em flores para o efeito, quando tanta gente passa fome por esse mundo fora.
De qualquer forma, queria aproveitar para recordar neste meu espaço, um homem bom, com defeitos como todos nós, mas que era meu PAI, e como PAI só há um, este era o melhor PAI do mundo.
Com um trabalho que o obrigava a estar fora de segunda a sexta, doente pela Briosa ao domingo, ao sábado pela pesca no molhe Norte da Figueira da Foz, nem sempre esteve presente quando mais precisei dele. Dele recordo episódios fantásticos da sua vida de Coimbra, e nenhum mau momento ou má atitude, as que terá tido morreram com ele em 1993. E por apenas recordar bons momentos, atitudes singelas, sempre pronto a ajudar quem precisava, é que ainda hoje, 15 anos depois de nos ter deixado continuo a sentir falta do seu abraço forte sempre que nos encontrava-mos.
PAI estejas onde estiveres, olha por nós que gostamos de ti e te recordamos com carinho e saudade.